“It’s nothing,” I said is a video record of a studio where, on the work table, with materials and remains of works scattered in the background, two hands enter the shot (one covered in graphite powder, the other in plaster). The hands improvise a dance to the music of the Brazilian band Mutantes playing on the background. While establishing a relationship with the environment around them (limited by the rectangular screen), the hands gradually interact with one another, making the powders mix until they acquire a grayish hue. The video is intended to be projected on a larger scale, changing the immediate recognizable dimension of the hand, and suggesting not their usual roles as limbs, but as acting figures or characters in a scene.

"It's nothing", I said | 2013

video projection

4’40’

"É nada", eu disse | 2013
vídeo projeção
4’40’’

“É nada”, eu disse é um registro do ateliê da artista, onde sobre a mesa de trabalho, com materiais e restos de produção que marcam o cenário ao fundo, duas mãos entram em cena (uma coberta com pó de grafite e outra com gesso), improvisando uma dança ao som da música dos Mutantes ao fundo. Enquanto se relacionam com o espaço em que se inserem, limitado pela câmera com um corte retangular, aos poucos a camada de pó presente em cada mão se mistura com a da outra resultando em um pó acinzentado. O vídeo projetado em uma escala ampliada altera a dimensão imediatamente reconhecível dos elementos e sugere momentaneamente a mesa e as mãos como componentes “estranhos” constituidores e atuantes de uma cena.