Déjeuner sur Kurosawa | 2014

vídeo projeção

2’58’’ 


Déjeuner sur Kurosawa | 2014

video projection

2’58’’


While watching Akira Kurosawa’s The Hidden Fortress, I go on to cut out characters from a reproduction of Manet’s Le déjeuner sur l’herbe and superimpose them to the screen that transmits the movie. Déjeuner sur Kurosawa is a record of this action and, in its development, establishes a relationship between the figures on the screen and the movie, which acts as background and landscape. The layer highlighted figures create a contrast between static and moving images, the soundtrack, noises, and a hand, which enters and leaves the plane. This unity that the video constitutes reinforces the framing of the camera, reminding us that, beyond what is shown, there are numerous things happening off-screen altogether. Finally, the relationship between the figure and the background blends, and the characters from Le déjeuner sur l’herbe and those from The Hidden Fortress are found “siting” on the same level, thus provoking a dialogue between different times, contexts, and situations. When references (the figures from Manet’s painting and the characters from Kurosawa’s film) meet, both refer to the influence they had over one another, under the auspices of both the history of art and cinema—Manet influenced by the Japanese production, such as ukiyo-e engravings, and Kurosawa, in turn, by impressionist paintings, not to mention the American (“Western”) cinema.

Assistindo o filme A fortaleza escondida de Akira Kurosawa, passo a recortar personagens de uma reprodução da pintura Le déjeuner sur l’herbe de Manet e sobreponho a tela que transmite o filme. Déjeuner sur Kurosawa é um registro dessa ação e se desenvolve estabelecendo uma relação entre as figuras coladas na tela e o filme como fundo e paisagem. As figuras destacadas sobrepõe-se como plano e criam no vídeo camadas de imagem em movimento, imagem estática, trilha do filme, ruídos da gravação e mão (que hora entra e hora sai do plano). Essa unidade que constitui o vídeo, reforça o recorte dado pela gravação da câmera e lembra que para além do que é registrado existem uma série de coisas acontecendo ao mesmo tempo fora da tela. Por fim, a relação entre a figura e fundo se mistura e os personagens de Le déjeuner sur l’herbe e os de A fortaleza escondida, se encontram “sentados” no mesmo patamar, provocando um diálogo entre tempos, contextos e situações distintas. Quando as referências (figuras do quadro de Manet e personagens do filme de Kurosawa) se encontram, ambas remetem a influência que uma teve sobre a outra. Manet pela produção japonesa de gravuras ukio-e, que sucedeu em uma classificação sobre a produção européia nomeada como Japonismo, e Kurosawa pelas pinturas impressionistas, e o cinema americano (“ocidental”).